São infinitas as matérias-primas que dão vida ao universo da perfumaria. Isso sem contar que cada combinação permite novas experiências e multiplicam as possibilidades de explorar fragrâncias e notas. As especiarias, conhecidas pelo poder aromático na gastronomia, também marcam presença nesse universo e permitem criar perfumes marcantes e exóticos.

 

“Conforme o vento soprava, provinham aromas de noz-moscada, canela, pimenta, açafrão, mostarda ou gengibre – assim, a mais bela cidade do mundo queimava, mas como um braseiro de aromas perfumados”.

 

A frase do filósofo e crítico literário italiano Umberto Eco sobre o incêndio de Constantinopla em Baudolino, seu romance picaresco, demonstra o poder aromático das notas provindas de especiarias. Marcantes e cheias de personalidade, elas carregam mais do que fragrâncias, mas histórias de cada região do planeta.

Em um mergulho na história, é possível compreender a dimensão da influência dessas ervas, que eram disputadas em guerras e moeda de troca entre povos. E foi a partir das Cruzadas que as especiarias partiram do Oriente para serem desvendadas pelo mundo.  Pelas especiarias, travaram-se guerras, floresceram e feneceram nações, traçaram-se novas rotas comerciais e surgiram hábitos gastronômicos.

Na perfumaria, as especiarias carregam notas marcantes, com essências muito peculiares, que deixam o perfume quente e sedutor. Normalmente, são utilizadas como contraste às notas cítricas e aquosas, que dão frescor de saída.

 

Conheça algumas especiarias que fazem parte desse universo: